Notícias

Direitos humanos e diversidade de religião

No dia 20 de agosto, os cursos de Letras e História do Centro Universitário Barão de Mauá se reuniram no anfiteatro da Unidade Central para participar da mesa-redonda sobre direitos humanos e diversidade de religião. Conduzido pelos coordenadores dos cursos de Letras e História, André Luiz Alselmi e Rafael Cardoso de Melo, o evento contou com a participação dos docentes Nainora Freitas, Rodrigo Calsani e Marcelo Araujo, ex-aluno da instituição.


Na ocasião, o professor Rodrigo falou sobre a importância, ainda nos dias de hoje, de lutar contra o preconceito e a intolerância às religiões de matrizes africanas. “Cada palestrante discursou sobre o tema citado e coube a mim relatar a minha experiência em sala de aula, nos cursos de Psicologia e Serviço Social, na aplicação de seminários sobre essa temática, com incentivo ao princípio do respeito e da tolerância, quesitos esses necessários para o futuro profissional. Por meio da Antropologia, o aluno tem a possibilidade de se aproximar do chamado ‘estranho’ e de conhecer um pouco mais sobre o outro por uma ótica de respeito cultural”, comentou Rodrigo.

Para o coordenador de História, também docente do curso e palestrante do evento, trabalhar o tema com os estudantes é de grande responsabilidade e relevância. “Os contornos dados na noite são importantes para a construção de uma base sólida na formação inicial de nossos alunos quanto aos direitos humanos, em especial, ao respeito à diversidade religiosa, tema principal da nossa noite. Como coordenador de uma licenciatura, fico feliz em perceber o espírito do curso atrelado às demandas sociais e educacionais, munido de humanismo, respeito e tolerância”, revelou.

Após apresentar informações sobre as práticas religiosas no Brasil, a professora Nainora reforçou que os brasileiros só vão avançar quando passarem a praticar o respeito. “A declaração universal dos direitos humanos e a constituição brasileira asseguram a liberdade de religião e de crença e nós vivemos em um país de uma diversidade religiosa muito grande. A evolução só será efetiva quando todos passarem a praticar o que as religiões pregam, a caridade, tratando o outro com respeito”.

Ainda no debate o professor e ex-aluno Marcelo destacou: “Além do preconceito, falamos sobre a importância destas religiões como elementos perpetuadores  da herança cultural das populações afrodescendentes no Brasil”.



Galeria




Jornalistas:

Rogéria Gamba - MTB 52.808
rogeriacg@baraodemaua.br

Lays Schiavinatto - MTB: 76.163
lays.nascimento@baraodemaua.br

Contato Assessoria de Imprensa:

16 3968-3890

Compartilhe esta notícia

Voltar