COE Histórico


Implantação e desenvolvimento da instituição.



1966

No Diário Oficial da União de 02 de setembro de 1968, na página 7.555, foi publicada a autorização para funcionamento da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Barão de Mauá, por meio do Decreto 63.147, de 22 de agosto de 1968, com base no Parecer do extinto Conselho Federal de Educação de nº 429, datado de 02 de julho de 1968.

À época, era grande a necessidade de oferta de cursos voltados para a formação de docentes, os quais, em sua grande maioria, deslocavam-se para outros centros em busca de qualificação ou obtinham autorização para o exercício do magistério, por meio de prestação de exames realizados pelas inspetorias do MEC. Assim sendo, a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras “Barão de Mauá” inicia suas atividades com os cursos de Letras, Pedagogia, Matemática e Estudos Sociais.

A Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Barão de Mauá tornou-se importante polo de formação profissional e intelectual, acolhendo jovens egressos do antigo colegial, profissionais em busca de regularização de suas atividades e docentes de renome, em sua grande maioria, afastados de suas cátedras na Universidade de São Paulo, durante o difícil período compreendido entre 1968 e 1971. Professores como Alfredo Palermo, Cidimar Teodoro Pais, Edward Lopes, Jesus Antônio Durigan, Maria Aparecida Barbosa, Maurício Tratemberg, Oswaldo Sangiorgi, Otávio Ianni e Paulo Sawaya, passaram a integrar o corpo docente da nova Instituição de Ensino Superior.

O Centro de Estudos Semióticos “Alcides Julien Greimas” foi fundado pelo próprio linguista, quando do oferecimento de importante curso de especialização, fato esse que ensejou fosse a “Barão de Mauá” o berço da Revista “SIGNIFICAÇÃO”, tida como fundamental para a evolução dos estudos linguísticos em nosso país.

A qualificação e projeção do corpo docente, aliadas ao arrojo da mantenedora, que com novas edificações pôde proporcionar condições ideais para o ensino, foram fatores decisivos para a consolidação da Instituição.





Barão de Mauá - 1963

Barão de Mauá - 1963
Barão de Mauá - 1971
1971

Em 1971, são autorizados os cursos de Letras – Licenciatura Plena e de Ciências Sociais. No ano anterior, foi autorizado o curso de História Natural, que em 1972 seria transformado em Ciências Biológicas - Licenciatura Plena e Ciências Biológicas - Modalidade Médica – Bacharelado. Neste mesmo ano, são autorizados os cursos de História e de Geografia - Licenciaturas Plenas.

Ainda na década de setenta, são autorizados os cursos de Ciências, com Habilitações Plenas em Matemática e Biologia, resultantes da conversão dos cursos de Matemática e de Ciências Biológicas – Licenciatura Plena.

1980

Em 1980, é autorizada a Faculdade de Ciências da Saúde “Barão de Mauá”, com o objetivo de oferecer o curso de Enfermagem.

Barão de Mauá - 1980
Barão de Mauá - 1963

Barão de Mauá - 1963
1989

Em 1989, buscando concentrar os cursos em áreas afins, adequando conteúdo programático e currículo desenvolvido no ciclo básico ao campo de estágio, usualmente instalado em unidades hospitalares, foi solicitada a transferência do curso de Ciências Biológicas – Modalidade Médica - Bacharelado para a Faculdade de Ciências da Saúde Barão de Mauá, tendo sido autorizada pelo Parecer 851 do extinto Conselho Federal de Educação.

1993

A perfeita integração das Faculdades de Ciências da Saúde e de Filosofia, Ciências e Letras deu-se quando da aprovação, pela Portaria nº 1.644, de 16 de novembro de 1993, do Exmo. Sr. Ministro de Estado da Educação e do Desporto, da fusão dos regimentos, mudando o nome das Instituições para União das Faculdades Barão de Mauá.

Ao regulamentar o disposto no artigo 45 da Lei nº 9.394/96 (Nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), o Decreto nº 2.207/97 (revogado pelo Decreto 2.306, de 19.8.1997, revogado pelo Decreto nº 3.860, de 9.7.2001, revogado pelo Decreto nº 5.773, de 2006) e a Portaria 639/97 estabeleceram, oficialmente, a nova tipologia das instituições de ensino superior. Nela aflora, pela primeira vez, a figura dos Centros Universitários.

Com base nesses pressupostos legais, a Instituição solicitou junto ao Ministério da Educação e do Desporto o seu credenciamento como Centro Universitário, por transformação da União das Faculdades Barão de Mauá, visto que atendia aos requisitos necessários, principalmente no que se refere à excelência do ensino prestado e na qualificação do corpo docente, fatores esses acrescidos do considerável prestígio de que sempre desfrutou na comunidade de Ribeirão Preto e região.

Após os trâmites necessários nos órgãos do MEC, o projeto de credenciamento do Centro Universitário Barão de Mauá foi analisado e aprovado pelo Egrégio Conselho Nacional de Educação, por meio do Parecer nº 285/98.
Por Decreto de 20 de maio de 1998 do Poder Executivo, foi credenciado o Centro Universitário Barão de Mauá.

Com a autonomia declinada no §1º art. 12 do Decreto 2.306/97, e com a aprovação do Conselho Acadêmico Superior, o Centro Universitário Barão de Mauá implantou, a partir de julho de 1998, os seguintes cursos: Administração, Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Ciência da Computação, Comunicação Social, Farmácia, Fisioterapia, Medicina Veterinária, Serviço Social e Turismo.

Com a publicação da Resolução nº 1, de 27 de janeiro de 1999, MEC/ CNE/CES, que dispõe sobre os Cursos Superiores de Formação Específica, nos termos do art. 44 da Lei 9.394/96, novas oportunidades de serviços à educação e à comunidade são identificadas. Dessa forma, o Centro Universitário Barão de Mauá, reiterando que a busca da excelência é um processo e, como tal, não para nunca, atento às implicações do mercado de trabalho e às normas e orientações do MEC / CNE, cria então o seu Centro de Formação Específica que, depois da aprovação do Conselho Acadêmico Superior, implantou em 1999 cursos nesta modalidade que, após devidamente reconhecidos, foram gradativamente extintos. São eles: Gestão em Agronegócios; Planejamento e Gestão Ambiental; Gestão da Micro e Pequena Empresa; Gestão e Marketing na Área de Varejo; Gestão, Organização e Promoção de Eventos; Sistemas Informatizados: Internet e Redes; Gestão em Negócios Internacionais; Marketing – Gestão e Operacionalização; Gerência e Marketing de Vendas; Prestação de Serviços – Gerência e Marketing; Gestão e Marketing na Área de Varejo; Gestão de Varejo e Prestação de Serviços; Comércio Exterior; Gestão Ambiental; Organização de Eventos; Cosmetologia e Estética; Audiovisual – Criação e Produção; Controladoria e Finanças; Design de Interiores; Gastronomia - Gestão de Alimentos e Bebidas; Gestão da Qualidade e Segurança do Trabalho; Gestão de Recursos Humanos; Hotelaria e Eventos; Publicidade e Propaganda - Criação e Produção; Tradutor em Inglês.





Barão de Mauá - 1993

Barão de Mauá - 1993
1999

Em 1999, foi autorizado pelo Parecer 80/99 do Conselho Nacional de Educação, conforme publicação no Diário Oficial da União de 17 de fevereiro de 1999, página 8, o curso de Medicina do Centro Universitário “Barão de Mauá”. A Portaria nº 2.375 de 05 de julho de 2005 (DOU nº 129 de 07 de julho de 2005 – Secção 1 – pp. 10/12) reconheceu o curso por 4 anos, tendo sua última renovação pela Portaria 1.181 de 23 de dezembro de 2008.

2004

A Portaria nº 1.315, de 18 de maio de 2004, recredenciou o Centro Universitário Barão de Mauá pelo prazo de 5 anos, atribuindo conceitos máximos (Muito Bom) nas dimensões “Instalações Físicas” e “Organização Institucional” e para a dimensão "Corpo Docente", conceito Bom. O mesmo ato aprovou o seu Plano de Desenvolvimento Institucional - PDI.

Em 23 de dezembro de 2004 foi homologado o parecer nº 279/2004 de autorização para o funcionamento do curso de Direito (bacharelado), reconhecido pela Portaria nº 445, de 31 de março de 2009 (DOU nº 62 de 01 de abril de 2009, p. 25).



Barão de Mauá - 1993
2008

Em 2008, foi autorizado pela Portaria 1.106 de 19 de dezembro (DOU nº 248 de 22 de dezembro de 2008, p. 119), o curso de Psicologia (bacharelado).

2009

Nesse mesmo ano foi instalado o curso de licenciatura em Educação Artística e em 2009, o curso de Engenharia Ambiental (bacharelado) e o curso de Ciências Biológicas – Bacharelado.



Barão de Mauá - 1993
2011

Em 2011, foi publicada a Portaria nº 474, de 26 de abril de 2011, recredenciando o Centro Universitário Barão de Mauá pelo prazo máximo de 05 anos.

2012

Com a consolidação do Centro Universitário e seus cursos, com destaque aos cursos na área de saúde, em 2012, decidiu-se por protocolar a renovação de reconhecimento do curso de Medicina combinado com a solicitação do incremento de 60 vagas anuais. O processo tramitou por todas as instâncias da Secretaria de Regulação do Ministério da Educação – SERES/MEC, tendo sido designada avaliação in loco em abril de 2014 cujo conceito atribuído segundo o relatório dos avaliadores foi 4 (quatro) com parecer favorável ao incremento de vagas (aguardando publicação no D.O.U.).



Barão de Mauá - 2012


Barão de Mauá - 2016
2013

Com a publicação da Portaria nº 1, de 25 de janeiro de 2013, que estabelece o calendário 2013 de abertura do protocolo de ingresso de processos regulatórios no sistema e-MEC e que altera os prazos de validade dos atos de credenciamento e recredenciamento de instituições de ensino superior, se fez necessário a antecipação do protocolo de pedido de recredenciamento, previsto para o ano de 2016, obedecendo ao calendário publicado pela Portaria Normativa nº 1, de 02 de janeiro de 2014.

Dentro desse panorama, listamos a seguir os cursos de graduação modalidades bacharelado e licenciatura em funcionamento nesta IES, oferecidos no regime seriado semestral: GRADUAÇÃO – MODALIDADE BACHARELADO - Administração; Arquitetura e Urbanismo; Biomedicina; Ciências Biológicas; Ciência da Computação; Comunicação Social – Jornalismo; Comunicação Social – Publicidade e Propaganda; Direito; Enfermagem; Engenharia Ambiental; Farmácia; Fisioterapia; Medicina; Medicina Veterinária; Psicologia; Serviço Social. GRADUAÇÃO - MODALIDADE LICENCIATURA - Ciências Biológicas; História; Letras (Hab. Português e Inglês); Pedagogia.

2016

Ao longo de sua história a Barão não parou de crescer, tornando-se referência em qualidade de ensino, afinal, são 50 anos de excelência e compromisso com a educação. Hoje, a Instituição é composta por cinco unidades, onde estão distribuídos os cursos de graduação, pós-graduação (presencial e a distância), além das unidades de ensino especializadas – Clinicas de Fisioterapia e de Psicologia; Hospital Veterinário, Núcleo de Práticas Jurídicas e Hospital de Ensino Santa Casa de Ribeirão Preto.





Barão de Mauá - 2016


Voltar